Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poesia de Bolso 20 ( Mulher ) À Adélia Prado

                                Como as águias que abraçam o céu
         Abarco o mundo em minhas asas
                                                  Todo cume é minha casa
                   Vivo do meu próprio vitelo
Meu mistério é ser sempre revelada
                              Para que plena eu me sustente
         Não consinto ser embrulho prá presente.
Aldo Guerra
Enviado por Aldo Guerra em 11/03/2006
Reeditado em 13/02/2011
Código do texto: T121767
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aldo Guerra
Rio das Ostras - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
296 textos (26096 leituras)
3 áudios (490 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:18)
Aldo Guerra