Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


MONÓLOGO (IM) POSSÍVEL

Sei que a Maré não está pra "peixe"
que morre pela "boca"...
Toda droga é o fim da "picada"...
Precisa ter cabeça oca
para "viajar" com o "cheiro"...
Vidas ceifadas...
Não é gente pouca...
"Baseado" nesse vício nefasto a sarjeta
é o fim de tanta vida louca...
Sabes, maldito, quantas famílias
destruiste de modo trágico?
Quantas pessoas arruinaste
com esse tenebroso tráfico?
Essas armas que levas
matam menos que o efeito mágico
do teu macabro produto,
que dizima o infeliz e o nostálgico...
Queria entender tua vida para
não desejar tua morte...
Há castigo que sirva de expiação
para comércio tão torpe?
Semeias tempestades
e destróis o que antes era forte...
Colhes multidão de desgraçados...
Sem destino... Sem norte...
nvelasco
Enviado por nvelasco em 18/03/2006
Código do texto: T125061
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
nvelasco
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil
83 textos (2620 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:40)
nvelasco