Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NAS GARRAS DO AMOR

Amor desencontrado
Nunca se pode crescer
Só com dinheiro e com saúde
Que ele pode prevalecer
Observe bem esta frase
Depois vocês vão ver.

Os dois quando são novos e sadios
As coisas vão muito bem,
Mas é um amor provisório.
Depois que envelhece, é outra história
Quem está de fora, pensa que está bem,
Mas quem está dentro, é que chora.

Amor a dois, já é difícil.
É difícil de viver bem
Tem muita contradição
Um não respeita a saúde do outro
Acha que é uma traição
Considerando assim, não dá não.

A hora mais linda do casamento
É quando o noivo vai de encontro à noiva
As responsabilidades crescem,
Mas eles ficam vaidosos
Nem por isso esmorecem.

Não sabendo que esse caminho
Pode ter muitas vitórias,
Mas também pode ter muitos espinhos,
Espinhos que furam sem dó.
Espinhos de furar o coração.
A vida dos dois vira um espinho só.

Mas tem remédio para isso
Basta conversar bastante
Ser sincero um ao outro
Reconhecer o casamento
Deixar de ser uns garotos.

O remédio existe
Só é difícil de usar
Se tomasse ele todo
Até podia curar,
Difícil é engolir esta bola
Que pode até engasgar.
Matos
Enviado por Matos em 18/03/2006
Código do texto: T125111

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Matos
Goiânia - Goiás - Brasil, 83 anos
14 textos (707 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 09:44)
Matos