Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Imensidão


olhar aquela imensidão azul
perder-se em suas lágrimas verdes
e perguntar:
porque
para que
prá onde
como...
perguntas nascendo
jorrando como uma cascata de infinita ternura.
respostas confusas como as marés e as conchas
que não sabem  onde irão chegar.
rodas que giram trazendo lembrançs
 ja perdidas neste espaço pequeno
neste mundo que nada guarda.
viver pensando em tudo que poderia ser
e ver que nada é para quem quer ser.
sentir-se  como aquele que tudo perdeu.
andar
encontrar sorrisos
lágrimas
desespero.
infelicidade vindo como uma  tempestade
ternura fugindo em cada sorriso.
tudo preto.
os negros se perdem na multidão
nada são
tudo querem
nada lhe damos.
existe um grande preconceito camuflado
que precisa vir à tona e mudar
essa maneira estupida de rejeição
dos seres que são iguais,
até melhores em alma e coração.
muito ainda a aprender de sermos humanos
de aceitação
compaixão
amor  e paz...
mas nem tudo ainda esta perdido...
o homem
lentamente acorda para a realidade
e luta por seu espaço nesse infinito
mundo de amor.
vamos unir as mãos
e dentro da imensidão azul
lutarmos por aquilo que somos,
não importa a raça
a cor,
o nada...
apenas somos seres
e merecemos o respeito de ser
principalmente nessa era de transição
em que o planeta  muda seu colorido
basta abrirmos os olhos para perceber.
mesmo dentro de todo esse caos
existe a esperança de dias melhores
faça a sua parte.
juntem as forças
tudo pode ser transmutado
o amor ainda é a energia maior do universo
basta  amar a si e a todos.
e acreditar,
principalmente
em  VOCÊ


1970 e 2002/13 de maio
ZEL
Enviado por ZEL em 06/01/2005
Código do texto: T1252
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ZEL
Aparecida de Goiânia - Goiás - Brasil, 69 anos
311 textos (33936 leituras)
8 e-livros (803 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:52)
ZEL