Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EPÍLOGO

Que as ondas levem esta aurora fria
Onde pisei o solo de superfície árida
A solidão de muitos atrás das cortinas
O silêncio das conchas na orla da praia

Que as ondas levem minhas horas intensas
Inundem os dias na folha do calendário
Nenhuma lembrança no meu peito ressoe
A não ser a deste instante perfeito e vário

Que as ondas levem o sonho que tive
Não tragam novamente as manhãs de março
Para que eu encontre um outro caminho
Ao quebrar recolham também os meus passos

Que as ondas levem cada adeus
Grãos de areia que uma vez perdi
Que não volte mais a nostalgia
Do futuro que passou e não vivi.

 
 


Franciane Cruz
Enviado por Franciane Cruz em 25/03/2006
Reeditado em 23/05/2009
Código do texto: T128443

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Franciane Cruz
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 36 anos
43 textos (2527 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:15)