Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

JUSTIÇA BRASILEIRA


Senhora, nunca foste tão indigna de confiança!...
Porque cega deves ser, não tua espada,
assim como, infiel, tem sido o fiel de tua balança!
És fraquíssima, senhora, se tua espada
aos grandes crimes e aos perversos não alcança!
És fragérrima, Senhora, se à canalhada,
se esquiva de pesar, tua balança!
És injusta, senhora, se és usada
E contra o crime certo e evidente, não te lanças!
És pior, quando és manipulada,
amparando ao que não é de confiança!
Onde a venda com que tu te vendavas?
Vês?  Vazaram-te os olhos, à própria lança!


Eme Paiva
26.03.06
Maria Mercedes Paiva Paiva
Enviado por Maria Mercedes Paiva Paiva em 26/03/2006
Código do texto: T128908
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Mercedes Paiva Paiva
São Paulo - São Paulo - Brasil, 66 anos
76 textos (4410 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:41)