Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

“pra não dizer que não falei de” ROSAS

De quando em quando
Minha alma sedenta
Escuta as cores das rosas

 Perfeitas

 Tudo em seu ser
Dialoga com o universo
Sem insurgência

Seu existir
Nos conduz
Ao aplauso
De seu processo
Pacífico
De perfumar
A vida

Os espinhos
Que as protegem
Não as fazem tristes

 As pétalas que caem
Não produzem gritos
Lancinantes

A beleza do jardim
A completa
Não a desgosta

As cores
Ora vivas, ora desbotadas
Chamam o sol
De seu rei

 A água e o ar
As fazem vivas
E por isso também
Alimentam
Os pássaros

São felizes
Até como ramalhetes
Por apreciarem
Os sorrisos
O contentamento
De todos os seres

E mesmo
Depois de secas
Deixam sua semente
Para uma nova
Esperança nascer

Ó rosas
Queria eu
Uma simples mortal
Ter um pouco
De tua sabedoria e brandura

**********************************
"um tanto de ternura sempre faz bem"
**********************************

Paola Caumo
Enviado por Paola Caumo em 05/04/2006
Reeditado em 05/04/2006
Código do texto: T134002
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Paola Caumo
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 47 anos
167 textos (6281 leituras)
17 e-livros (808 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 09:09)
Paola Caumo