Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DIA DE BAMBA

DEIXE DE LADO O FETICHE
                DE ACHAR QUE AS COISAS NÂO DÂO.
BOTE A CABROCHA AZEVICHE,
                PRÁ REQUEBRAR NO SALÂO.

EU VOU MOSTRAR
               O SAMBA MOLEQUE,
               O SAMBA DE  BREQUE,
GINGADO  E   SUADO,
DE CORPO MOLHADO,
               DENGOSO E GOSTOSO,
CANTADO E BATIDO,
NUM ALTO PARTIDO.

               SE VOCE QUER, VEM TAMBÉM,
HOJE É DIA DE BAMBA,
NESTA RODA DE SAMBA.
               MEU POVO SABE QUE TEM,
NA GINGA DO CORPO,
               NA RAÇA E NA FÉ,
              O SAMBA NO PÉ.
Júlio Sampietro
Enviado por Júlio Sampietro em 06/04/2006
Código do texto: T134824
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Júlio Sampietro
Curitiba - Paraná - Brasil, 73 anos
52 textos (8816 leituras)
1 e-livros (86 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:34)
Júlio Sampietro