Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poesia de Bolso 22 ( Para-ti )


Olhas a vida desentranhada de mim
Grávida talvez de outros olhares
Uma tela esculpida da lua
Que a noite esconde e revela
Entre nuvens se insinua
Prá moça deixada à janela
Dali
Defronte à espera
Enquanto sou eu que te vejo
Indiferente às estrelas
Como constelação própria
Que não atende ou entende
Meus pedidos de esmolas.
Aldo Guerra
Enviado por Aldo Guerra em 14/04/2006
Código do texto: T138811
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aldo Guerra
Rio das Ostras - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
296 textos (26095 leituras)
3 áudios (490 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 11:39)
Aldo Guerra