Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O véu

Às brumas da manhã
Descortinam os tons do mundo
Do simples véu a beleza pagã
Pelo brilho de um charco profundo
Num espelho que não reflete
A imagem perdida de uma realidade disforme.


Às névoas do dia
Sem saber o que escondem
Se beleza, se tragédia, sob o véu
Luz tênue de desdém
Tremenda perda sombria
Asseverando o tema do réquiem.


Às sombras da noite
Se via, não vejo. Se vejo, não via
Luz e beleza, lendas de um dia
Para além do denso véu
Derrota pretensa, vitória sem luta
Lembrança do ocaso, esperança de uma aurora.
Malco
Enviado por Malco em 06/05/2005
Código do texto: T15158
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Malco
São Paulo - São Paulo - Brasil, 45 anos
5 textos (215 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 21:41)
Malco