Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Devaneios

<center>Devaneios

Não julgarei sua aceitação de culpa
Na delicadeza de dizeres motivos
Expatriados, atemporais
Como folhas que caem
Pelo abuso de lágrimas-regas
Impiedosas constatações
de seu abandono.

Não poderia jamais sentir brisa
Mergulhado meu ser em negros  rios
Que estas a navegar sem perceber
águas traídas pela falta de chão
na impotência que se faz cachoeira.

E é estrela que te faz clarão
Em brilhos noturnos
Sou sol e há nuvens.
Os céus condescendem
cenários de contradição.

Diria que nas sombras (que projeto).
Residem mil fantasmas, cada qual
Carregando na mão um luzeiro
A espantar meus medos
Em monopólio de espaços.
Tomando em ondas frias
meus segredos.

Lar de palavras, dúbias
Minha escuridão projetada
Acolhe devaneios.
Mentes doentiamente esquecendo
Que palavras voam
Pensamentos repercutem
E assolarão sua mente
Provando-te mentira.
As promessas de amor
esperado por séculos.

Poderia te amar,
No dia que conjunções celestiais
Fizessem sol e lua retrocederem
Cada um tempo suficiente
para encontrarem-se
Em não–tempo, não-lugar
Onde vagueiam sonhos,
Fazem-se as fantasias
E seu corpo envolto a meu corpo
Largasse-me ao solo
Sem sombras projetando
Medos fantasmagóricos.

Mas de pé projeto
Planos em dimensões
Imaginárias.</center>
elainemalmal
Enviado por elainemalmal em 09/05/2005
Código do texto: T15919

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
elainemalmal
São Paulo - São Paulo - Brasil, 56 anos
7 textos (274 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 03:45)
elainemalmal