Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

As luzes apagaram-se

As luzes apagaram-se

E eu segui cantando

A sutileza do meu caminho em

passos remotos

 

De silêncio e olhos fechados

Por entre-mundo de coisas

Que não sei ousar dizer

Por onde se entrelaçam até chegar

Onde se está

 

V
 

Percebo de forma cruel

A grandiosidade de que me resta

Neste súbito plano torto — viver.

 

VI
 

Abaixo de luz e asfalto

Vejo formigas incandescentes

São tão grandes, bem mais

Que meu ventre

 

Mas posso acreditar que a terra

É maior sobre elas do que está cidade é

Para os meus pés

 

VII
 

Se uma gota d’água coincide uma
Pequena lagoa

Ou um imenso rio,

 

Que dirá um oceano

Ainda mais poluído.
Parangolérico Kaloré Kerexu
Enviado por Parangolérico Kaloré Kerexu em 20/05/2006
Código do texto: T159465
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Parangolérico Kaloré Kerexu
Salvador - Bahia - Brasil
11 textos (370 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 08:20)
Parangolérico Kaloré Kerexu