Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Prostituta

Conhecestes a verdade,
não das tradições,
nem dos livros.
A tua verdade.
Que te permitia morrer,
por sentido encontrado,
que junto de ti,
derrubava os muros;
teu sangue escorria.

Conhecestes a verdade,
não dos olhos outros,
nem das vozes várias.
A tua verdade.
Que te permitia sonhar,
por ausência suprimida,
que junto de ti,
construia pontes,
prazer fragoroso;
tua paz era inquieta.

Agora,
ausente de si mesma,
és cópia da cópia,
gosto de nada, teu caráter,
não enxergas, não ouves, não vês,
perdida,
com o rosto de outro.
Tiago Branco
Enviado por Tiago Branco em 26/05/2006
Código do texto: T163596
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tiago Branco
Varginha - Minas Gerais - Brasil, 32 anos
29 textos (1706 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:51)
Tiago Branco