Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEM RESSENTIMENTO


Quando te virei às costas
Foi pra te poupar
Renunciei minhas taras
Pra te preservar
Lutei comigo
Uma briga injusta
Mais foi mais do que justa
Quando consegui raciocinar

Quando me neguei teu porto
Foi pelo seu já ser seguro
E eu escondi o mundo
Que brinca dentro de mim
Voando em meus ouvidos
Versos infinitos
Não os findo em mim

Sem medo de dizer “AMO”
Sem vergonha de dizer: “SOU APAIXONADA”
Sou pequena, mas sou inteira
Nada em mim excluo ou exagero
Não sou tudo o que gostariam que eu fosse
Mas faço o melhor que posso
Pra melhorar, plantar e crescer
No mínimo, flores de poesias.

Até que chegue o fim
Terra e minhoca


Rose de Castro
A ‘POETA’
Rose de Castro
Enviado por Rose de Castro em 05/06/2006
Código do texto: T170131
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rose de Castro
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 59 anos
200 textos (21749 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 09:52)
Rose de Castro