Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ANTIMATÉRIA DIALÉTICA

Fico às vezes deprimido
meus olhos querem lacrimejar
então me lembro
de quando criança
olhava às vezes para o céu
achando tudo aquilo incompreensível
todas as pistas dadas até aquele momento
eram vagas e débeis (antimatéria dialética)
sentia–me sufocado como agora
então fechava os olhos
e tentava viajar numa realidade virtual
dentro de minha própria psique
não encontrava uma razão
e então saia a correr
a jogar bola pelos terrenos baldios
mas hoje fico às vezes deprimido
pois o meu único consolo
é saber que a “bola” virou trabalho.

Olho para a chuva que cai
sinto–me próximo novamente de Deus
chuva: num arrebol simbiôntico de sentimentos
sinto estes pingos em meu rosto
amo este frio que se entranha em minha sinusite
                                                  (03/02/05)
Ozimar Júnior
Enviado por Ozimar Júnior em 08/06/2006
Reeditado em 25/07/2008
Código do texto: T171779
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ozimar Júnior
Canindé - Ceará - Brasil
39 textos (805 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 08:02)
Ozimar Júnior