Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

À guisa de impressão

Enquanto passavas, era manhã
Alegres, teus olhos podiam
Ver montanhas engastadas no céu
E o azul engoliu teu corpo, tanta leveza:
Talvez podíeis ter asas
Para entender o espaço
O instante, uma borboleta
Teus braços descerraram-se nus
Tua boca se abriu como um botão
Mal deixou fugir um sorriso
Tudo estremeceu
A paixão me levou
Mas não haverei de ter movimentos
Apenas linguagem que se imprimiu
Em nós na hora da criação
Enquanto passavas, íeis no vento
E tua rápida existência
Se desfazia como uma matéria finíssima
Imobilizado quase sucumbi
Era o quê?
Nunca era nada
Ronaldo de Luna
Enviado por Ronaldo de Luna em 22/06/2006
Código do texto: T180332
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ronaldo de Luna
Recife - Pernambuco - Brasil
12 textos (417 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 10:08)
Ronaldo de Luna