Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ocaso

Olho-te no íntimo e sonho ver algas finas,
elegantes mimos...
Enfim: histeria silenciosa.
Não sei bem o que vejo!
Delineio apenas
a sombra do ocaso,
que por acaso, perpassa na retina
que dignamente impões!
Que sol, que carmim laranja,
explode no meu peito desprotegido...
Sinto a terra, sinto o mundo.
Estou livre, mas não sou foragido.
Sou alguém, tal qual vagabundo,
que se permite ter pensamentos violentos,
que por acaso,
ocorrem no ocaso
da minha vida!
Sou feliz assim?!
O sol está laranja carmim...
Para mim...
Harmoniae
Enviado por Harmoniae em 20/05/2005
Código do texto: T18264
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Harmoniae
Portugal, 50 anos
75 textos (7757 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:40)
Harmoniae