Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Modesto

Fui eu quem criou o medo
fui eu quem criou a dor
fui eu quem burlou as regras
eu criei o criador

fui eu que matei Ulisses
escrevi a Odisséia
eu afoguei Poseidon
eu atraí a platéia

fui eu quem fiz o sentido
eu inventei o amor
fui eu que criei o ódio
a traição e o rancor

depois de tudo criado
decidi me superar
pra fazer algo perfeito
resolvi me recriar

e quando criei a lua
veja só que confusão
veio um tal Deus dos humanos
e criou o coração

coração se espalhou logo
e roubou tudo que eu fiz
minha tristeza foi tanta
que eu precisei ser feliz

percebi o que faltava
pra ser alguém de verdade
e sem pensar duas vezes
criei a felicidade

a essa altura o coração
por disputa ou crueldade
superou as minhas obras
e inventou a saudade

foi ai que eu parei
de criar e recriar
me coloquei submisso
e passei a observar

vi que Deus era constante
por criar o coração
e pra mim era bastante
me afastar da solidão

assumi minha derrota
com bastante humildade
pra ser menos do que Deus
eu criei a humanidade

e assim passou de pressa
meu período criativo
hoje só crio versos
como esses sem sentido.
Wagner de Souza
Enviado por Wagner de Souza em 06/07/2006
Reeditado em 06/06/2007
Código do texto: T188588
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wagner de Souza
Piracanjuba - Goiás - Brasil, 32 anos
20 textos (1396 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:40)
Wagner de Souza