Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Inconseqüência

Vem me consumir
o mais depressa possível
vem desmentir esse vazio
que reluz em meio às trevas
vem falar de imundice
e dilacerar minha alma,
mas venha logo...
o mais rápido que puder
com pena, sem amor,
sem revelar-me todo esse rancor
vem ser parte de uma outra história
desse avassalador desejo
te não te ter ou ver
e não me ser
e perder o rumo
como se novidade fosse
que em meio a brisa vem a maresia
que nesse imenso azul encontram-se estrelas
mas me abstenho dessas realidades inquestionáveis
pois do mundo sou pioneira
em questionar o óbvio
em renegar por você meu amor...
em entoar canções sem sentido
sentindo a paz que não se tem
me alegro em canções melancólicas
sinto raiva de quem não existe
e amo a quem nunca me amou
então corre....vem dilacerando minha alma
enjoando do tempo
perdendo o rumo que nunca tivemos
mas venha sem demora...
o mais rápido que puder
o mais depressa possível
e não se preocupe...
antes de te esperar
seja lá o que for ou quem for
eu me amo
e isso me basta.
Andréa Nogueira
Enviado por Andréa Nogueira em 07/07/2006
Reeditado em 28/07/2011
Código do texto: T189571
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Andréa Nogueira
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
22 textos (603 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 16:44)
Andréa Nogueira