Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CANTARES DE ENTREGA E DE PASSAGEM

Eu canto o instante fugaz,
o impermanente,
o remar do barco,
algo que vem e vai...
 
Eu canto o homem e a mulher
que levam os filhos à escola,
porque o haverá amanhã
para refazer os sonhos,
 
a insensatez de pensar
que somos previsíveis,
que a vida é previsível
como o riso de criança.
 
Desesperados por significados,
nós os inventamos.
queremos que haja um padrão,
um fio condutor
dos meus lábios que encontram os teus.
 
A teoria do caos soa inconsistente,
não carrega consigo
a certeza das calmarias
depois de todas as borrascas.
 
O meu olhar encontra o teu
e o universo se refaz,
navegando na própria memória
todos os absurdos constroem portos
com os pedaços do cotidiano.
 
Eu canto a reconstrução
da vidraça partida depois do vendaval,
a graça dos movimentos,
a harmonia das formas,
descompromissadas,
soltas no ar.
José Luongo da Silveira
Enviado por José Luongo da Silveira em 21/07/2006
Código do texto: T198740
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Luongo da Silveira
Santa Maria - Rio Grande do Sul - Brasil
78 textos (1180 leituras)
1 e-livros (50 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:56)
José Luongo da Silveira