Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Angústia

descontei as mentiras que eu inventei pra estar perto de você
mas era tarde e eu vi milhões de nuvens se esvaírem por aí
desmanchando as formas que nós costumávamos adivinhar

quantas vezes eu distrai meus pensamentos
e me deixei levar por momentos
em que a loucura me guiava sem direção

quantas vezes eu destrui os nossos sonhos
esqueci dos nossos planos
ao me deixar levar pela vontade
e dane-se o coração

verdade eu sei
que eu penei por não contar o que eu tinha feito do meu dia
o que eu achei interessante na tevê
qual era meu livro preferido
e o jornal que eu gostava de ler

pensaram mal
pensaram errado
e eu penei, eu já disse
eu chorei até meus olhos incharem
e eu não poder mais enxergar um palmo a minha frente

eu penei, é verdade
e que diabos é essa culpa que me persegue
o tempo que não volta
e as lembranças que fizeram dias menos ruins

vão continuar falando
você vai continuar falando,
eu vou seguir acreditando e me matando
de pouquinho em pouquinho vou morrendo com o que eu não acho certo nem errado
com o que eu não quero que seja,
mas sempre é

quanto tempo que eu não sei onde fica meu eu em você
Fernanda Galhardo
Enviado por Fernanda Galhardo em 22/07/2006
Reeditado em 22/07/2006
Código do texto: T199652
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fernanda Galhardo
Santos - São Paulo - Brasil, 29 anos
27 textos (1230 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 10:33)