Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Recomeço



Nasce uma menina
Desarmada de liberdade
Que não teve infância
Nem pai de verdade

Fechada no seu mundo
Não conhecia as flores
Nem as dores da vida
Além da sua janela

Ela cresceu
Embaixo da saia da mãe
E das broncas do pai
Cansou-se de chorar
E de se perguntar

Lançou-se num beijo
Amargo, sem desejo,
Casou-se sem jeito
Plantou dois filhos
Na marra, na surra,
Nos goles de amargura

O seu rosto sem riso
E sempre umedecido
Pelo sonho que se perdeu
Pela vida que não viveu
E a felicidade que nunca nasceu



Um dia de arco íris
A sua invocação acordou irada
Pegou os seus meninos
E seguiu a estrada

De volta à terra natal
Às saias da mãe
Para um recomeço sem começo
Ao quase nada
Sentiu o sabor acre da vida
E o frio do futuro sem resposta

Nasceu agora uma mulher
Armada de liberdade
De olhos claros
Cheios de inocência
E de irreconhecível fortaleza

O riso veio de improviso
A alegria veio lhe visitar todo dia

A criança, aquela que vivia,
Embaixo da saia da mãe
Calada aos berros do pai
Enfim... voltou
Pra dizer que a vida
É simples e bonita
E que ela apenas começou.

Daniel Pinheiro Lima Couto
21/07/06


Daniel Couto
Enviado por Daniel Couto em 26/07/2006
Código do texto: T202720

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Daniel Pinheiro Lima Couto). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Daniel Couto
Curitiba - Paraná - Brasil, 34 anos
110 textos (6652 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:18)
Daniel Couto