Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MENINO QUE NÃO CRESCEU

O poeta é o menino que não cresceu,
ele dorme e acorda contando estrelas,
vive entre o agora e o ainda não,
quando fala de um mundo  sem distâncias
como se habitasse a palma de sua mão.
 
Às vezes caminha manso
para não acordar as flores do caminho
ou verseja como quem se suicida,
embriagado na dor que a alma sente
(filigranas de um delírio inútil),
e depois, depois banha-se no pranto.
 
Dorme, sonha e segue o som do rio
de olhos fechados, segue sozinho
na ânsia de voltar ao colo da mãe,
seu primeiro e único abrigo,
que agora se evapora na distância,
como uma bolhas de sabão
que se ergue,
vacila,
desata o vôo,
e foge.




José Luongo da Silveira
Enviado por José Luongo da Silveira em 07/08/2006
Código do texto: T210793
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Luongo da Silveira
Santa Maria - Rio Grande do Sul - Brasil
78 textos (1180 leituras)
1 e-livros (50 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 16:30)
José Luongo da Silveira