Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pai

Pai,

Seu fruto deseja
A consciência madura,
a vida regenerada,
O nascer de um ideal

O seu amor é tanto
Que tanto te quero bem
Cresci no tempo,
Longe dos teus braços
Mas o seu era e é
O maior afago

Minhas palavras
Saem da tua boca
A força que ainda procuro
Mora contigo, vem e me visita,
A fé na vida
Que em ti descubro

Os seus erros, que são tantos
Previne-me da dor, dos prantos,
Que a vida insinuante
Quer me dar

O seu passado, assim,
É a glória do meu futuro
É a dor não sentida
E alegria cedida
À sua alma paterna

Herdei de ti tantos poderes
Sou gene de fé entrelaçado
Com esperança
Homem forte e alma
De criança

E um tanto sentimental
Seu dom natural
De dar vida a eles em versos
Que se dispersou
Em minhas veias

Sua mão em meus ombros
Suas palavras repetidas
Seu sorriso discreto e sincero
Sua saudade declarada
No seu abraço

Nossas conversas madrugueiras
Sobre vida e sonhos
Passado e futuro,
Presente acima de tudo
Falamos de semanas inteiras
Que a distância não conta

Se sou razão da sua existência
Você é emoção, é essência.
Do meu viver

Você é história,
É luta,  labuta,
É esperança viva
É glória convalescida
Dos turvos caminhos da vida

Você é meu exemplo vivo
De tudo que tenho e quero ter
Paz, alegria e ser
E eterno aprendiz
Em sua sabedoria.

Daniel Pinheiro Lima Couto
21/05/06











 



















































Daniel Couto
Enviado por Daniel Couto em 12/08/2006
Código do texto: T215165

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Daniel Pinheiro Lima Couto). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Daniel Couto
Curitiba - Paraná - Brasil, 34 anos
110 textos (6652 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 07:57)
Daniel Couto