Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ÚLTIMA PARADA

Bocas caladas
rostos aflitos
ombros curvados
peitos opressos
mãos crispadas nas sacolas
um emaranhado de pernas.
 
No minuto seguinte,
a estação vira campo de batalha
e quem pode entra no peito,
se joga duro sobre o  assento
sob olhares de malquerança,
pragas...cusparadas...xingamentos...
pois que os pares não se reconhecem.

Com os olhos acesos sobre os trilhos,
surdo aos apelos dos vencidos,
o trem desliza compondo a tarde fria:
vomitando gente ...
vomitando gente...
vomitando gente...
Ana Másala
Enviado por Ana Másala em 28/08/2006
Reeditado em 26/09/2006
Código do texto: T227343
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Ana Másala
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil
119 textos (10179 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 14:44)
Ana Másala