Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mãos e mãos!

As mesmas mãos que um dia souberam acariciar,
num fatídico dia tentava matar, por asfixia...
A mesma pessoa que dizia, e se fez, amar
travestido de monstro cruel,
carregado de ciúmes e fel, tenta matar...
 
Momento de dor e horror,
na mente a figura dos rebentos
quase órfãos pela segunda vez...
A mente volta-se aos céus e pede clemência:
- Não! Ainda não posso morrer, tenho filhos pra criar!
 
Roga, então, ao monstro com garras de ferro
que pense naquela que ele venera, a mãe.
Lembra-o que está a matar outra mãe também...
 
Garras se afrouxam,
a mãe corre pela rua,
em busca daquilo que sempre lhe faltou:
JUSTIÇA!
 
Dessa vez ela vem,
capengamente, timidamente,
mas vem,
e a salva de morrer prematuramente.

 
Vanderli Medeiros
08.06.2005
"Por gentileza ao repassar mantenha os créditos"
www.vmpd.net
www.vanderlimedeiros.cjb.net
Vanderli Medeiros
Enviado por Vanderli Medeiros em 08/06/2005
Reeditado em 09/06/2005
Código do texto: T23158
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Vanderli Medeiros
Barra do Garças - Mato Grosso - Brasil, 50 anos
145 textos (29674 leituras)
2 e-livros (252 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 01:09)
Vanderli Medeiros