CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

O LAÇO E O ABRAÇO, POEMA DE MARIA BEATRIZ MARINHO DOS ANJOS (publicação autorizada)

***PRIMEIRA NOTA MUITO IMPORTANTE:

Anteriormente publiquei este poema, O LAÇO E O ABRAÇO, de MARIA BEATRIZ MARINHO DOS ANJOS. Recebi a citada obra através de um e-mail de uma amiga que, por sua vez já o havia recebido de outras pessoas. O e-mail é veiculado com a anotação de autoria de Mário Quintana, o que é um engano!

Imediatamente após ler o texto, a colega, Professora Edna Lopes, a quem agradeço e por quem nutro imensa simpatia, muito gentilmente me avisou sobre o equívoco total que há neste caso, pois, há algum tempo já se elucidou a questão da verdadeira autoria.

Retirei o poema e o guardei para a posterior publicação. Enviei, há uns quinze dias, e-mail à legítima autora, Beatriz, narrando-lhe o ocorrido. A autora ainda não ofereceu um retorno sobre o recebimento da minha correspondência.


Aqui está, devidamente reverenciado e referenciado, o verdadeiro nome da autora de O LAÇO E O ABRAÇO, um belo poema que me inspirou a com ele enlaçar-me:




***SEGUNDA NOTA MUITO IMPORTANTE:

Hoje, dia 12 de agosto de 2010, após a publicação acima referida, enfim, e com muita alegria, recebo o gentil e-mail da poeta MARIA BEATRIZ MARINHO DOS ANJOS, nos seguintes termos:



Prezada Tânia,

O texto é sim de minha autoria. As pessoas reproduzem textos na Internet sem comprovar a autoria e geram esses equívocos. Agradeço sua admiração pelo texto, no entanto, como tenho pedido a outras pessoas que não façam interferência no mesmo, por uma questão de coerência e honestidade com essas pessoas autorizo a reprodução do mesmo, citando a autoria, sem interferências. Espero que me entenda. Estou enviando o original do texto e comprovação de autoria, para que possa passar à sua amiga também. Atenciosamente,
Maria Beatriz Marinho dos Anjos.



*************************************

*Como se pode ver, a brilhante poeta MARIA BEATRIZ MARINHO DOS ANJOS, prefere que seu poema não tenha seus versos “entrelaçados” aos de outros poetas. É COM TODO O RESPEITO À PREFERÊNCIA DA POETA, QUE “DESENLAÇO” DOS SEUS OS MEUS VERSOS. E, em respeito à sua obra que me inspirou, republico os dois poemas em separado.

Agradeço muito à MARIA BEATRIZ MARINHO DOS ANJOS a delicadeza e desejo que tenha sempre inspiração para mais e mais poemas como este que me motivou.



******


*****O LAÇO E O ABRAÇO
Maria Beatriz Marinho dos Anjos

Meu Deus! Como é engraçado!

Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço... uma fita dando voltas.
Enrosca-se, mas não se embola, vira, revira, circula e pronto: está dado o
laço. É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de
braço. É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, no vestido,
em qualquer coisa onde o faço.

E quando puxo uma ponta, o que é que acontece? Vai escorregando...
devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço.

Solta o presente, o cabelo, fica solto no vestido.

E, na fita, que curioso, não faltou nem um pedaço.

Ah! Então, é assim o amor, a amizade.

Tudo que é sentimento. Como um pedaço de fita.
Enrosca, segura um pouquinho, mas pode se desfazer a qualquer hora,
deixando livre as duas bandas do laço. Por isso é que se diz: laço
afetivo, laço de amizade.

E quando alguém briga, então se diz: romperam-se os laços.
E saem as duas partes, igual meus pedaços de fita, sem perder nenhum
pedaço.
Então o amor e a amizade são isso...

Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam.

Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço!




***




***DESENLACES (Tânia Maria da Conceição Meneses Silva)



Observação muito importante!



Este meu poema, intitulado DESENLACES, foi inspirado no texto da poeta Maria Beatriz Marinho dos Anjos, O LAÇO E O ABRAÇO, colocado em lugar de destaque nesta página, e autorizado pela referida escritora.


SENHOR, SOU UM DESGRAÇADO
VOLTA E MEIA VAMOS DAR
QUE FALTA FAZ O MEU LAÇO
FICOU BONITO E SALIENTE TAL UM JOVEM SEM CANSAÇO
DE COR, DE LUZ, DE MORMAÇO
E SATISFEITA FAÇO E REFAÇO DA TUA FITA COM A MINHA UM LAÇO
AI, COMO CUSTA A DESLAÇAR O TAL DO LAÇO
E SE NÃO FOSSEM AS DUAS PONTAS SOLTAS,
COMO SE PODERIA VER DOS CABELOS O COMPRIDO?
TUDO SE COMPLETAVA EM TEU REGAÇO
O AMOR É COISA BENDITA
LAÇO E DESLAÇO AS FITAS DESSE SONHO DE BONDADE
E, SE AS DESFAÇO
AÍ VEM A SENSAÇÃO DE HORROR DOS CADAFALÇOS
UMA FITA DE UNIÃO, OUTRA DO QUE DESFAÇO
ALGO ASSIM SEM COMPROMISSO...
COMPREENDEM, LIBERTAM, AFROUXAM, RELAXAM
E DEIXOU DE SER MÚSICA, DEIXOU DE SER COMPASSO








MARIA BEATRIZ MARINHO DOS ANJOS
Enviado por TÂNIAMENESES em 11/08/2010
Reeditado em 25/01/2013
Código do texto: T2431678
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
TÂNIAMENESES
Aracaju - Sergipe - Brasil, 66 anos
1675 textos (157939 leituras)
1 áudios (98 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/09/14 10:31)