Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nadismo

Nada é simplesmente tão forte
Quanto a mente de quem mente
por amor
Nada é simplesmente tão fraco
Quanto um coração despedaçado
por uma traição

E se estiveres sozinho,
atormentado e com frio
Não te preocupes
pois o sol já nasce já.
E ele vem, e acho
que nos fará bem...
mas ao certo não sei!

Oh, Deus tão bom!
por que não nos dá o dom
De amar a nossos irmãos,
E de sorrir em vão?
Um milhão de vezes duvidei de seu poder
E um milhão de vezes O senti em meu coração...
É assim mesmo, palavras sem fundamentos
Como ser fiel a meus sentimentos
Se não sinto nada? Ou sinto e nada sei?!?

Nada é simplesmente tão forte
Quanto a mente de quem mente
por amor
Nada é  tão perverso
Quanto o cérebro
de quem planeja uma vingança.
E ri com a dor de quem ama
Nada é simplesmente tão fraco
quanto um coração despedaçado
por uma desilusão

E nada é tão confuso
Quanto a mente de quem sofre
e não sabe de onde a dor vem
De quem chora sem arrojo
sem que as lágrimas lhe refresquem
todo fervor do transtorno.
Andréia Alves
Enviado por Andréia Alves em 30/09/2006
Reeditado em 17/01/2010
Código do texto: T252747

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Andréia Alves
Umuarama - Paraná - Brasil, 32 anos
23 textos (1206 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 08:15)
Andréia Alves