Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Never Land

Salões imensos
Cobertos de ouro, a reluzir.
No circo está um par a dançar
E todos os seus sentimentos
Revelam-se nos rostos dos que os vêem.

Aparecem ao redor do par,
Palhaços cinzas, pálidos,
Chorosos, mortos!
Todos dançando a valsa da Imaginação
Correndo pelos cantos
Invadindo as páginas em branco
Dos que temem os dias!
Fazendo sorrisos adormecidos
Acordarem e brilharem de euforia!

E lá está o nosso triste menino
Com tantas lágrimas nos olhos
E tantas dores mascaradas!
Lá está o ladrão da infelicidade!
Proteja-se da chuva
E vem dançar também!
Dance na rua, menino.

Sua imaginação voa
Mas não sabes fingir...
Vá em busca de histórias,
Fantasias impossíveis...
Faça de sua vida uma aventura própria
Apague do roteiro
Os dias maus...

Você tem o mundo em suas mãos
Tome posse dele
E construa seu chão!
Ande pelos bosques, descanse sob as árvores.

Menino, viva!
Não queira crescer tão rápido
A dor lhe acompanhará não tem idade pra cessar!

Brinque menino, seja criança,
Pois ai está o tempo a nos perseguir.
Esse tic-tac das horas sonolentas!

Viva das historias fantásticas,
Respire o mundo inventado....
O tic-tac não morre se prolonga!
E sua vida não continua ela acaba!

Menino, grande dor é a tua.
Olhe esse picadeiro, quanta gente que de dor vive,
Mas brinca pra esquecer...
Menino tome o palco,
Viva no riso, crie papéis...

Ah menino....
Se soubesses a beleza do que estou vendo,
Sentirias vontade de sonhar também....
Cecilia Mendes
Enviado por Cecilia Mendes em 03/10/2006
Código do texto: T255359
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cecilia Mendes
Duque de Caxias - Rio de Janeiro - Brasil, 25 anos
8 textos (371 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:56)
Cecilia Mendes