Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O PRETENDENTE

O PRETENTENDE.
 
 
 
Procuro companheira.
Tenho um carro de primeira.
Duas rodas, puxa papelão.
Tenho uma casa.
Palafita.Cinco metros do mangueirão.
Banheiro. Buraco no chão.
Chuveiro. Só pular n'agua.
Um belo e moderno fogão.
Que catei no lixão.
O duro é o gaz.
Que quando acaba,é pegar,
carrinho de mão.
Televisão à válvula.
Regula no botão.
Senta e levanta um vício.
Mas ótimo exercício.
A luz é gambiarra.
Falta corda, na guitarra.
Não não fumo,não sei jogar ou beber.
E quase não como-vou-la- saber.
 
Ofereço tudo isto, e uma coisinha mais.
Tenho profunda ternura.
Aqui, amar não é um luxo.
Está  em todas as sutilezas.
A oratória lusitana, será insuficiente.
Para narrar minha emoção e candura.
Cada dia será uma viagem.Uma aventura.
onde tudo se ameiga; e  tudo à altura.
- Então, quer?
Se quiseres, serás uma mulher.
 
 
 
DON ANTÔNIO MARAGNO LACERDA
Prêmio UNESCO/POEMAS
 
WWW.JORNALDOSMUNICIPIOS.,GO.TO
 
jornaldosmunicipios@ig.com.br
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA
Enviado por DON ANTONIO MARAGNO LACERDA em 18/06/2005
Código do texto: T25565
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA
Campinas - São Paulo - Brasil, 79 anos
55 textos (2587 leituras)
2 e-livros (95 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 05:47)
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA