Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TEMPO ALGUM

Onde estão as minhas memórias?
Serão recolhidas pela gravidade ou pela gravidade da situação?
Simplesmente me deixo cair no sofá...
Uma vez após outra, pensando nas minhas memórias.
De curto e longo alcance.
Meu passado está em minha mente apenas.
Em meu corpo apenas.
Em minhas marcas apenas.
Em meu coração.
Meu passado em nenhum outro lugar.
Em nenhum outro tempo.
Apenas na minha alma.
Neste presente frio e contínuo que não pára e torna-se passado num sopro, estão as minhas lembranças, sempre tão vívidas e frágeis.
Como num dia de sol, tenho boas lembranças.
Num dia de nuvens, lembranças de sombra. De tempos de sombra.
Hoje, em um dia de chuva, renovo minhas forças e faço as pazes com a minha consciência.
Minha sede de estar logo adiante e ter do que me lembrar está sendo saciada a cada dia.
A cada dia que a minha juventude vai ficando nos momentos do passado.
Que não estão em tempo algum, a não ser no meu corpo e na minha capacidade, frágil, de guardar as sensações.
Redenção é do que eu preciso.
Rafael Zanette
Enviado por Rafael Zanette em 20/06/2005
Reeditado em 07/07/2005
Código do texto: T26217

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rafael Zanette
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil
52 textos (3630 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 15:41)
Rafael Zanette