Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eco LXXVII


Passarão poemas - passos oscilantes
Nas eiras da sorte, das conquistas, das dores
Dos advindos de amores, temores, valores
Incontestáveis, irrelevantes, estonteantes.

As letras, como águas do regato, abundantes
Serão rio e seca, mar aberto no deserto`
Por onde espiamos - olhos atentos, feridos
Lavados de ungüentos de acertos que vieram antes.

E siamesas desventuras ensejarão farturas
Ousadia e temor na muleta dos ventos - bagagem
Irrisórias, simplórias, latentes feito sementes
Baobás e Carvalhos, supresas da nossa viagem

Reverso dos versos, aos pares, aos mares, aos ares,
Lançados voantes, ou repousando ao pé das sementes
Restaremos neófitos em comunhão

E de tudo, ora ido e só começado
Dirão nossos versos, testemunhos grafados:
- Que passem os passos; mas os poemas ficarão!
Sônia C Prazeres
Enviado por Sônia C Prazeres em 14/10/2006
Reeditado em 14/02/2007
Código do texto: T264187

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Sônia C. Prazeres www.soniaprazeres.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sônia C Prazeres
Santos - São Paulo - Brasil, 59 anos
178 textos (8564 leituras)
15 áudios (1757 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 18:02)
Sônia C Prazeres