Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BAILANDO COM A CHUVA


 

Lá fora... cai a chuva indiferente
dançando nua, gelada e ondulante
invade-me o seu frio penetrante
e ensopa-se a minha alma lentamente

Baila com a chuva o meu imaginário
a valsa de ontem, memórias esquecidas
rodopiam sonhos, paixões adormecidas
pecados inconfessos, segredos dum diário

É um bailado grotesco, alucinante
vertiginoso, cruel, fantasmagórico
a um só tempo deprimente e eufórico
sombras chinesas numa tela esvoaçante
 
Lá fora...cai a chuva persistente
já mal a ouço, absorta em devaneio
de alma alagada, mente náufraga, sem freio
meu corpo enrodilhado e indolente

Lá fora... pára a chuva de repente!
E um odor a seiva, a pão, terra molhada
enxuga-me a alma e faz brotar a gargalhada
que devolve à vida o meu corpo já dormente

Nas asas do vento morno o passado foge
do porão da alma eu tranco as escotilhas
mudo o cenário, troco as sapatilhas
e volto para o palco, bailarina de hoje!

(In Antologia Literária/Cenáculo Literário Marquesa de Valverde/2002
Lisboa-Portugal)

ver:
http://geocities.yahoo.com.br/ecos_da_poesia/carmo_vasconcelos.html
http://www.saladepoetas.eti.br/efigenia/amigos_poetas2/portugal.htm
Carmo Vasconcelos
Enviado por Carmo Vasconcelos em 24/06/2005
Código do texto: T27499
Classificação de conteúdo: seguro

Áudio
BAILANDO COM A CHUVA - Carmo Vasconcelos
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Carmo Vasconcelos
Lisboa - Lisboa - Portugal
203 textos (15408 leituras)
62 áudios (7662 audições)
15 e-livros (1367 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 10:10)
Carmo Vasconcelos