Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Carta de minha morte

                Carta de minha morte


Deixo aqui esta carta,
sem nenhum testamento,
pois de poucos momentos,
é que a vida se faz.

Eis, a carta de minha morte,
quem a encontrar considero de sorte,
não porque tenha possuído ouro ou jóia,
mas porque terá em suas mãos a história,
de um velho homem sonhador.

Estou indo nessa espera,
a busca é o meu lugar,
pra saudade, fica a lembrança,
que é uma forma de se encontrar.

Apesar dos imperfeitos passos,
que ao traçar esta estrada, exitei em deixar,
bem maior é o compasso, lição que o caminho dá:
viver é aprender, aprender sem cessar.

A vida tem sina,
busca teimosa, ensina,
além da ânsia do sofrimento meu,
existe quem precisa de mim, muito mais do que eu…

Portanto,
não quero pranto,
eu?!
estou na pausa,
deste eterno canto,
que a clave da vida regendo está.

Os bens de minha querência,
sonhos, ideais, realidades que ousei plantar…
se fenece semente no solo da existência,
brota essência, fruto que a terra dá.

Palavras? Por quê? Do que irão me adiantar?
Eu?!,
Busco a esperança plantar…


--------------------------------------------

www.apoesiadavida.blogspot.com

www.heniodossantos.blogspot.com

Henio Dos Santos
Enviado por Henio Dos Santos em 28/10/2006
Reeditado em 08/02/2008
Código do texto: T276081

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor, o link para a obra original, e se possível, o site do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Henio Dos Santos
Formiga - Minas Gerais - Brasil
9 textos (4207 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 04:18)
Henio Dos Santos