Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Poema para Júlia

Júlia disse
que eu ainda vou amar intensamente.

Doce Júlia,
tola Júlia,
Júlia tão querida
que não sabe que amar intensamente
foi um erro que eu tanto cometi
e que eu tanto tento evitar.

Pois eu digo à Julia,
doce Júlia,
tola Júlia,
Júlia dos meus carinhos,
que você seja amada como merece,
e que eu viva como mereço,
mas ainda assim não me esqueço
de nenhum dos meus tantos amores,
e cada um teve seu preço,
e deles eu só quero a memória
da sua tão sincera existência.

Que seja assim então, Júlia,
doce Júlia,
tola Júlia,
Júlia de tantos bons momentos,
porque assim
e somente assim tinha que ser
(que isso eu não canso de repetir).

Lucas Castro
Enviado por Lucas Castro em 31/10/2006
Reeditado em 12/10/2008
Código do texto: T278511

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Lucas Castro e o site www.eporfalarpoesias.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Lucas Castro
Novo Hamburgo - Rio Grande do Sul - Brasil, 55 anos
157 textos (6022 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 12:21)
Lucas Castro

Site do Escritor