Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cercas

Cercas
       
Há tanta terra para poucos donos
Muito pasto para pouco gado
Há tantas arvores oferecendo sombras
E várias cercas delineando
No asfalto quente a fome faz ninho
Esperando uma brecha para o outro lado.

Há tanta esperança nas bandeiras ao vento
Nos rostos rubros pelo sol a pico
No estomago que grita ao meio dia
No olhar distante, na primitiva fé
Na caminhada árdua em revelia.

No meio da noite rompe-se a cerca
Sob a lona preta forma-se um lar
Orações fervorosas ao pé da Virgem
Para que haja chuva suficiente
Que o sol fecunde a terra fértil
E que brote o verde daquela semente.

Na madrugada fria a  porteira bate
Homens avançam enfileirados
Seus cães farejam tudo que é vida
Num sobressalto ouve-se o estampilho
E a morte correndo do mesmo lado.

Mas há tanta terra para poucos donos!!!!


Perpétua Amorim
Enviado por Perpétua Amorim em 02/11/2006
Código do texto: T280051
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Perpétua Amorim
Franca - São Paulo - Brasil
145 textos (4174 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 02:55)
Perpétua Amorim