Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Quase poesias


A lua minha,
nua, tua,
verdadeiramente crua. 

**

O meu amor por ti me espanta,
tanto quanto a tua insensatez. 

**

Porque não vais de vez,
porque tantos porquês
ao invés de um abraço apenas? 

**

Se declaras a minha pena
a tua eu comuto
prefiro a dor da tua consciência. 

**

O amor não é ciência,
não se ensina, nem se aprende
aquilo que ninguém compreende. 

**

E passa a primavera,
e passa o ano inteiro,
e eu, impossivelmente, ainda estou inteiro. 

**

Não queira mais do que convém,
do que dita os bons modos,
do que eu possa dar. 

**

Toda a riqueza do mundo
eu não te daria, ainda que pudesse.
Apenas a minha essência
que tudo vale, sem nada valer. 

**

Se é verdadeiro este teu jogo,
jogue sozinha.
Meus sentimentos não cabem num cassino. 

**

Um dia, assassino, eu assino,
o meu delito eu confesso:
matei a mim mesmo por amor. 

**

O metal que fere a pedra
ou a madeira
é mais sensível que tuas mãos suaves. 

**

Num bote certeiro
quase sucumbi,
só escapei de ti
por estar no topo da cadeia alimentar. 

**

A fera rola, esfera,
espera, enrola:
quer me pegar distraído. 

**

A carta que não escrevi,
o poema que não compus,
de um ou de outro eu não me arrependo. 

**

Mas um dia eu aprendo
a viver sozinho na selva
tendo que alimentar quando posso
as minhas emoções. 

**

A maior lição da vida
é uma pequena sentença:
isto aqui não é nada. 

**

Se a onça é parda e a cobra é cega e surda,
são menos perigosas
que teus olhos verdes e loiras madeixas
que tão bem me ouvem. 

**

Para onde quer que eu viro
eu miro e contemplo
o teu corpo como um templo. 

**

Sou de vidro tão frágil
que me despedaço
em mil pedaços aos teus pés. 

**

Que me importa tua existência ausente
ou tua imagem sonhada?
De tudo isso prefiro nada. 

**

Poeta de tantas palavras
e que todas gastou
escrevo aqui o que sobrou. 

**

Resumo assim meus sentimentos:
sinto que amo
e sinto muito por isso. 

**

Um poeta faz poesias,
mas um poeta preguiçoso ou mais esperto do que eu
as consome antes de escrever.
Lucas Castro
Enviado por Lucas Castro em 07/11/2006
Reeditado em 12/10/2008
Código do texto: T284745

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Lucas Castro e o site www.eporfalarpoesias.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Lucas Castro
Novo Hamburgo - Rio Grande do Sul - Brasil, 55 anos
157 textos (6016 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:05)
Lucas Castro

Site do Escritor