Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Acabou, enfim!

Acabou enfim o pesadelo,
e não por mérito, ou por mim,
acabou por cansado e velho,
acabou porque simplesmente chegou ao fim.

Olho para trás, e não sem sobressaltos,
as marcas, indeléveis, permanecem,
mas ele, pesadelo, acabou por fim.

E me vendo, não mais me reconheço,
nem sei mais o que pareço,
e tampouco sei o que será de mim
fora daquele pesadelo
(será então que com tudo se acostuma?).

Acabou enfim o pesadelo,
mas com ele acabaram-se também as canções,
àquelas que eu cantava em tempos de outrora,
e acabou também o tempo das paixões,
aquela doce ingenuidade,
e os sonhos de outras noites
deixaram de existir em mim.

De tudo só ficou
aquilo que é real.

Desculpem, eu sinto tanta falta de mim.

Lucas Castro
Enviado por Lucas Castro em 08/11/2006
Reeditado em 12/10/2008
Código do texto: T285485

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Lucas Castro e o site www.eporfalarpoesias.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Lucas Castro
Novo Hamburgo - Rio Grande do Sul - Brasil, 55 anos
157 textos (6021 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:33)
Lucas Castro

Site do Escritor