Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto de um amor poeta

Perdoa-me pela minha incoerência.
Só quem ama é capaz de entender.
Não me escondo, só quero o teu querer.
Não me nego, só peço paciência.

Perdoa-me pela minha insistência
em querer encantar nosso viver.
Nos teus olhos entendi meu entender,
nos teus braços, fiz a minha residência.

Perdoa-me por assim ser insistente,
sou poeta e poeta é diferente
sonha mais do que deve e fantasia.

Mas o amor de poeta é mais bonito,
é mais terno, feliz e fica escrito
no universo do amor, em poesia.
Marcos Maia
Enviado por Marcos Maia em 02/07/2005
Código do texto: T30367
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcos Maia
Brasília - Distrito Federal - Brasil
49 textos (2511 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 10:23)