Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LAMENTOS

QUANDO A TRISTEZA ME DEIXAR FALAR
QUANDO A DOR ME DEIXAR CANTAR
PERCEBERÁS QUE NÃO SOU MAIS O MESMO,
QUE O QUE TÍAMOS SE FOI
COMO UM CREPÚSCULO DE VERÃO,
QUE APESAR DE TANTA BELEZA SE VAI
DEIXANDO EM SEU LUGAR A NOITE.
ACHO QUE VOCÊ ESQUECEU O QUE ÉRAMOS
PARECE NÃO SENTIR MAIS A ESSÊNCIA DO AMOR
COMO UMA FLOR SEM CHEIRO
OU ORVALHO SEM FRESCOR,
O QUE NOS FAZIA VIVER
AGORA PARECE NOS MATAR AOS POUCOS
E O QUE NOS CAUSAVA SATISFAÇÃO
HOJE PARECE NOS FERIR INTERNAMENTE.
A VIDA FAZ PARECER QUE TUDO QUE QUEREMOS
OPÕE-SE A NÓS, E O QUE SEMPRE ODIAMOS
VIVE A NOS RODEAR TODOS OS DIAS,
EU NÃO TENHO NADA PRA COMEMORAR
MINHA FELICIDADE HOJE ME FAZ CHORAR,
DERRAMANDO SEU AMARGO EM MEU LAMENTO
MACULANDO O QUE NUNCA FOI TOCADO,
É COMO SE ALGUÉM DERRUBASSE EM SEGUNDOS
UMA ÁRVORE QUE LEVOU ANOS PRA CRESCER.

 
Renato Souza Amaral
Enviado por Renato Souza Amaral em 30/11/2006
Código do texto: T305522
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Renato Souza Amaral
Porto Seguro - Bahia - Brasil
45 textos (3755 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:41)
Renato Souza Amaral