Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONETO - I

Ao ver-te o porte altivo e solene,
Que lembra os velhos tipos de escultura,
Vem à lembrança a olímpica figura
Da nobre e inabalável e fria Athene...

 
Ao perceber, porém, a chama infrene
Procedente da tua formosura
Que, misto de volúpia e candura,
De deslumbramento é fonte perene,

Hesita-se, e não há quem dizer ouse
Que humana flama anima teu semblante,
Ou que, deusa, fizeram-te do bronze...
           
Eu, por essa inconstância dura e fátua,
Sinto o ardor de teu peito palpitante
Na tua fleuma mórbida de estátua!
B S Pereira
Enviado por B S Pereira em 10/07/2005
Código do texto: T32758
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
B S Pereira
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
10 textos (3972 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:28)
B S Pereira