Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TARDE

Na verde alfombra do macio relvado,
À fresca sombra da araucária altiva,
Fico por horas, atento e extasiado,
Votando à tarde adoração cativa...

Tudo está em paz. Pela extensão do prado
Repousa a mata silente e inativa
Enquanto o céu, no báratro azulado,
Abriga nuvens erradias e esquivas.

E se afigura a tarde tão serena,
Que até surgir a vesperal estrela,
Mantém-se a mesma mansidão completa...

E ela traz-me sempre o mesmo tema:
“Pode quem vive a  presenciar sem vê-la?
Pode alguém vê-la e não virar poeta?”
B S Pereira
Enviado por B S Pereira em 11/07/2005
Código do texto: T33089
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
B S Pereira
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
10 textos (3972 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:46)
B S Pereira