Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ninguém

Ninguém

Ninguém na rua do nada,
vaga memória esperando ninguém,
na calada da noite ninguém me espreita,
ninguém esperando ninguém.
 
Eis que ninguém chega sozinho,
por trás um arrepio e um zumbido,
ninguém escuta o que escuto,
ninguém ouve ninguém.
 
Ninguém me olha de lado,
em frente à porta não há ninguém
ninguém vê o que vejo,
ninguém olha ninguém.
 
Ninguém está zangado,
um calafrio percorre o quarto,
ninguém sente o que sinto,
ninguém sente ninguém.
 
Ninguém me chama no canto,
assombra-me até minha sombra,
ninguém manda-me embora,
ninguém manda em ninguém.
 
Ninguém pergunta o que quero,
ninguém lê o que escrevo,
ninguém diz que me ama,
ninguém ama ninguém.
 
Ninguém entende o que falo,
também nem falo com ninguém,
ninguém entendeu o que escrevi,
ninguém entende ninguém.

Ninguém perdeu o seu tempo,
lendo o que ninguém escreveu,
ninguém vai parar nesse momento,
ninguém fica sem ninguém.

Sandra Ravanini
Xandra
16/07/2005
Sandra Ravanini
Enviado por Sandra Ravanini em 16/07/2005
Reeditado em 19/07/2005
Código do texto: T34903

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Sandra Ravanini / www.recantodasletras.com.br/autores/sandraravanini). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sandra Ravanini
Campinas - São Paulo - Brasil, 52 anos
161 textos (7108 leituras)
21 áudios (608 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 18:03)
Sandra Ravanini