Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fera Racional

Eis que febril queima o corpo meu
Num instante dócil que em mim toca, o corpo seu.
Estes teus braços, em laços, em plumas,
teus encantos, espantos, espumam,
teus olhos domados, em risos, em versos.
Teus pecados meigos, de afagos, de beijos.

Eis que a ti revelo meus sonhos, em gritos, em pranto.
Num súbito instante, de amores, de dores.
Por teus insultos, deboches, rumores,
nestes negros olhos, de glória, delírios.
De pegadas duras, desvairadas loucuras,
neste pranto falso, de tortura, castigo.

Eis que tu tão farto, tão nítido, tão puro.
No tapete enrola, teu corpo, tua face.
Nestas melodias, sussurros, desgastes,
destas noites loucas, de pasmo contraste.
Tuas fantasias de sonhos malucos,
tua frente fria, de tristes desastres.

Eis que a mim voltas: sereno, calado.
Num olhar carente, de intrigas e abraços.
Destas peles rubras, de apertos, marcadas,
deste alivio fértil, que exala, espalha.
No meu corpo sadio, esgotado espectro.
Eis que descansa-te nu, sereno e domado.


           Branca  Tirollo
limaodoce
Enviado por limaodoce em 17/07/2005
Reeditado em 19/10/2008
Código do texto: T35111
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
limaodoce
São Paulo - São Paulo - Brasil, 61 anos
147 textos (10355 leituras)
4 áudios (215 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 07:38)
limaodoce