Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poeta Solitário

Palavras, apenas palavras,
Formam os meus amores.
Esboço os sentimentos,
vozes dos meus senhores.

De um retrato  imagem.
De outros, perfume e flor.
Da fé que renascerá,
hoje crio, um grande amor

Da tristeza faço reza
Da reza, minha oração.
Vou criando o amor,
em ritmo de canção

Da miséria que assisto,
descrevo os meus desejos
Invento um amor só de pão,
um outro, apenas de beijos.

Da boca ardente eu retiro,
o mel da mais pura flor.
Da língua profana ignoro,
a forma do meu amor.

Vou criando amores
e deles vou me esquecendo.
Enquanto ficam calados,
outro amor eu vou querendo

Não me canso por criar,
todo dia um grande amor.
Uns tão somente errados,
outro, cheio de esplendor

São meus versos, meus amores,
nada mais que minha vida.
Minha alma, meu penar,
meu cheiro, minha ilusão.

Minhas veias, meu coração,
que vertem do meu pensar.
Meus amores são palavras,
de uns, de outros, de cá.
Movimentos da vida de lá.


Sou poeta e andante
aqui amor venho buscar,
Mil vidas iluminei,
com meus amores no ar.
Hoje criando amor,
pus-me triste a pensar.
Tantos amores criei,
E vivo na solidão
sem ninguém
para amar


     Branca  Tirollo
limaodoce
Enviado por limaodoce em 18/07/2005
Reeditado em 19/10/2008
Código do texto: T35280
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
limaodoce
São Paulo - São Paulo - Brasil, 61 anos
147 textos (10355 leituras)
4 áudios (215 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:19)
limaodoce