Capa
Cadastro
Textos
┴udios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AS 40 HORAS DE INDIAW╔

Meu herói é um índio menino.
Indiwé .Aldeia perdida na Amazônia.
Um só calção.Vivia,brincava; guerreiro.
Cantava com os cães, cântico .
Altaneiro.Angélica criatura.
Toda inocência que numa criança.
Reúne em sublime ventura.
 
Brincar, comer,dormir, o que amava.
Perfumava a aldeia inteira.
E conto o que a morte proclamava.
 
Dia  16, sexta feira.Dia fera.
FUNAI demorou 4O horas
para atender Indiwé,doente.Espera.
Injeção,de enfermeira ganha.
Que volte a Aldeia. Encaminha.
Indiwé passou mal a noite estranha.
De Barra da Garça, até Goiânia.
Não foi encaminhamento, mas infâmia.
8 horas de viagem.De infeção tamanha.
O menino faleceu. Findou sua agonia
Na floresta, uivaram os cães, sem raça.
Ongs, FUNAI, todos cúmplices da desgraça.
 
Chora a Floresta. Chora o mundo inteiro.
Indiwé não foi o último. Não será o primeiro.
Matar índio, que vontade! Loucura!
Mas o Grande Espírito Indiwé procura.
O seu túmulo , contem semente.
Que desabrochara flor. Infantis amores.
Com flores perfumadas, de mil cores.
 
 
DON ANTÔNIO MARAGNO LACERDA
Prêmio UNESCO poemas/jornal
 
www.jornaldosmunicipios.go.to

jornaldosmunicipios@ig.com.br



--------------------------------------------------------------------------------
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA
Enviado por DON ANTONIO MARAGNO LACERDA em 24/07/2005
Cˇdigo do texto: T37392
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA
Campinas - SŃo Paulo - Brasil, 79 anos
55 textos (2587 leituras)
2 e-livros (95 leituras)
(estatÝsticas atualizadas diariamente - ˙ltima atualizašŃo em 10/12/16 01:20)
DON ANTONIO MARAGNO LACERDA