Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amargura

Eu sou o cinza
Fico entre o preto e o branco
Sou o choro de um trompete no silêncio do arranha-céu

Sou a nota mais aguda
Aquela que faz seus ouvidos doerem
Sou ruído que racha em cem cacos cinco cálices de cristal

Sou um vulcão das Filipinas
Congelando tudo no triste zero absoluto
Sou o fundo da fenda esperando suas vítimas, o infinito escondido no nulo
Vermelho
Enviado por Vermelho em 29/07/2005
Código do texto: T38691
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vermelho
Salvador - Bahia - Brasil, 29 anos
22 textos (1334 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:22)
Vermelho