Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Inatingível

       Dedico a Alan Costa, Luiz Guerra e Fernando Tanajura.

Sou aquele que surra o teu corpo
Passo em lentas batidas
Quando se ganha, sou pouco...

Sou o que falta para a maior idade
Os dois de uma partida de futebol
Eu fecho na hora do temporal

Sou a saudade
As Quatro Estações de Vivaldi
Sou o bonde da história
Sou contra a vontade do sapo quando se aproxima o sol

Eu sou o oráculo
Torcem que eu seja bom num dia de domingo

Tentar me alcançar
 ‘É um esforço para alcançar o vento’
Quando se morre ainda resta um pouco.

Sou curto no namoro
Longo na saudade

Fui pequeno na Quarta de Cinzas
Sou longo quando se espera o sábado de Carnaval
Sou os nove meses da gestação

Sou o nascimento, o sofrimento, contentamento...
No fim sou o lamento
Por ter sido rápido ou por ter sido lento.
Deijair Miranda
Enviado por Deijair Miranda em 19/08/2005
Código do texto: T43689
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Deijair Miranda
Pojuca - Bahia - Brasil, 41 anos
116 textos (5515 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:45)