Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEM NOME

O personagem sem nome assumiu a sua posição,
Cantou uma canção e sapateou pelo chão duro.
Sentiu um prazer quase impuro, que só sente quem faz o que ama
E depois, dançou na lama, durante uma chuva de verão.
Sob olhares de acusação, desafiou deuses e crenças.
Ilustres presenças testemunharam o acontecido.
Quem teria ungido aquele personagem de luz,
Que com palavras seduz até mesmo o errante?
O personagem, irritante, encarava também os perversos.
Cutucava com versos o olhar dos hipócritas com poder,
Que insistiam em ver na santidade daquele messias,
Tão anunciado nas profecias, algo muito ameaçador.
Destituído de falso pudor e espalhando a palavra certa
Aos homens de mente aberta que ouviam a mensagem,
Aquele personagem, tentando se fazer entender,
Sentia a dor de saber que talvez não estivessem preparados.
Com seguidores desarmados, sem noção do que estava por vir,
O personagem sem nome quis dividir aquele forte sentimento.
E nem por um momento pensou que poderia falhar
Na solitária missão de espalhar a semente pelo caminho.
Mas no fim, ficou sozinho e sofreu mais do que merecia.
E enquanto seu corpo padecia, sua alma celebrava a vida.
Mostrou, com a sua partida, que é de amor que o homem tem fome.
E assim, o personagem sem nome, assumiu seu lugar no roteiro do mundo.
Rafael Zanette
Enviado por Rafael Zanette em 19/08/2005
Reeditado em 19/08/2005
Código do texto: T43749

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rafael Zanette
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil
52 textos (3630 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:34)
Rafael Zanette