Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALERTA À JUVENTUDE

ALERTA A JUVENTUDE
Poema enviado ao Encontro da Juventude Petista - 1993


Pintaste a cara,
Pichaste o cara,
Saíste à rua,
Olhaste a lua,
Voaste ao vento,
Mudaste o tempo!
Sujeito ou objeto da história?
Rebusca a memória,
Volta ao passado,
Pergunta a teu irmão cansado
De tanta luta e pouca glória.
A burguesia
Golpeia a burguesia!
A burguesia extirpa o câncer
Que dela brota.
Às vezes usa canhão,
Baioneta, bota,
Outras, a mídia, a televisão!
A burguesia intacta se mantém,
Nefando poder que ela tem.
E se alguma força
Contrária se levanta
A burguesia, a princípio, se assusta.
Mas como a barragem
Que sustenta a enxurrada,
Logo, logo, tudo se acomoda,
A força centrífuga se aquieta
E se anula
E até Lula, deixa de ser Lula,
Não que se torne ninguém,
Mas se transforma
Claudicante,
Vacilante
Em Genoíno,
Mercadante,
Zé Dirceu ou
Gushiken!
aroldo camelo de melo
Enviado por aroldo camelo de melo em 02/09/2005
Código do texto: T47103
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
aroldo camelo de melo
Brasília - Distrito Federal - Brasil
13 textos (862 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:05)